Violão

Categoria instrumento.

Como Ler Tablaturas

437 Comentários

As tablaturas são a maneira mais simples de representar solos de violão e guitarra.

No primeiro contato com as tablaturas é necessário saber que existem 6 linhas paralelas onde cada uma representa uma corda do violão. De cima para baixo, a primeira linha representa a primeira corda (mizinho), enquanto a sexta linha representa a sexta corda (mizão). Veja abaixo uma representação de tablatura sem nenhuma nota:

e|---------------|-----------------------|-----------------|
B|---------------|-----------------------|-----------------|
G|---------------|-----------------------|-----------------|
D|---------------|-----------------------|-----------------|
A|---------------|-----------------------|-----------------|
E|---------------|-----------------------|-----------------|

A partir dessa representação, cada número inserido nas linhas representa a casa a ser tocada em sua respectiva casa, sendo o número 0 (zero) uma indicação de que a corda deve ser tocada solta.

Os números representados na mesma coluna, ou seja, na mesma direção vertical, devem ser tocados no mesmo instante.

Veja um exemplo de tablatura:

e|---0-----1-----|------3---------5------|-----------------|
B|---------------|------3----------------|---------5-------|
G|---------------|-----------------------|-----------------| 2x
D|---------------|-----------------------|-----------------|
A|---------------|-----------------------|-----------------|
E|---------------|-----------------------|-----------------|

A seqüência acima deve ser tocada da seguinte maneira:

  1. A primeira corda (mi) deve ser tocada solta (nota mi);
  2. A primeira corda (mi) deve ser tocada na primeira casa (nota fá);
  3. A primeira corda (mi) deve ser tocada junto com a segunda corda (si) na terceira casa (notas sol e );
  4. A primeira corda (mi) deve ser tocada na quinta casa (nota lá);
  5. A segunda corda (si) deve ser tocada na quinta casa (nota mi).

A tablatura é uma representação prática de solos, portanto não possui marcação de tempos. A noção de intervalo de tempo é passada através da distância entre os números.

A notação de repetição pode ser feita do lado direito da tablatura, como por exemplo “2x” representa que a seqüência acima deve ser tocada duas vezes.

O Que é Tablatura

43 Comentários

Uma forma de representar solos de violão, guitarra e outros instrumentos de corda, como o contra-baixo, são as tablaturas.

Através da tablatura é possível informar ao violonista exatamente quais notas ele deve tocar, demonstrando a casa e a corda do violão.

Diferentemente das cifras, as tablaturas são consideradas um meio operacional de demonstrar como tocar um solo, pois não informam de maneira explícita quais notas devem ser tocadas, ou seja, a primeira vista não é possível saber qual nota deve ser tocada, mas apenas a posição no braço do violão.

Esse fator acaba sendo desfavorável para aqueles que estão interessados em aprender teoria musical.

Com o uso de alguns carateres especiais é possível representar técnicas como hammer-on, abafar a corda, slide, entre outros.

Se você está começando a aprender a tocar, as tablaturas são o instrumento mais simples para adquirir prática e intimidade junto ao violão.

Veja abaixo um exemplo de tablatura:

e|---------------|-----------------------|-----------------|
B|--------2h3p2--|-5-5--2-----2---2---2--|-3---3---3---3---|
G|------2--------|-4-4--2-----2---2---2--|-2---2---2---1---|
D|---------------|-----------------------|-----------------|
A|----0----------|-----------------------|----------------0|
E|-0h2-----------|-4-4--2---2---2-0-0---0|-2-2---2-0-0-----|

Postura

33 Comentários

Para se tocar violão, um detalhe importante que cabe se observado é a postura. Uma boa postura é fundamental para que o aprendizado se dê de forma eficiente.

É fundamental estar sentado de maneira confortável em um local bem iluminado, arejado e sem ruídos externos que venham a atrapalhar o som do instrumento.

A princípio deve-se manter a coluna retilínia e os músculos relaxados. Daí então, apoia-se a mão esquerda de forma a segurar o violão apenas com o polegar na parte de trás do braço do instrumento.

Enquanto isso, a mão direita deve fiar apoiada apenas por meio do antebraço em cima do corpo do violão. Fazendo isso, as pontas dos dedos terão mobilidade suficiente para tocar todas as cordas.

Postura - violão

Ao manter a boa postura ao tocar o violão, você não correrá riscos de sentir dores nos membros superiores ou sofrer com distensões musculares e tendinites.

Software Afinador

25 Comentários

Se você está começando a tocar violão agora, pode encontrar dificuldades para afinar as cordas do seu instrumento sem auxílio de um profissional.

Ao invés disso, você pode utilizar um software que corrige a afinação do seu violão, informando se você deve apertar ou soltar a corda.

Existem diversas afinações para diversos instrumentos.

Faça o download do software afinador.

Afinando Manualmente

239 Comentários

Hoje em dia existem afinadores eletrônicos que podem ser utilizados para a preparação do instrumento. Apesar disso, muitos preferem afinar corda a corda, no método tradicional. Bons músicos precisam saber como afinar seu próprio instrumento.

Para afinar cada corda você precisará ajustar a tarracha da respectiva corda até que o seu som fique adequado.

Vamos apresentar um paasso-a-passo de como afinar o violão ou guitarra:

  1. Vamos começar pela sexta corda de baixo pra cima, o Mi mais grave.
    Escute aqui o som da sexta corda do violão.
  2. Agora vamos para a quinta corda, o .
    Essa corda deve ter o mesmo som da sexta corda tocada na quinta casa.
    Escute aqui o som da quinta corda do violão.
  3. Agora vamos para a quarta corda, o .
    Essa corda deve ter o mesmo som da quinta corda tocada na quinta casa.
    Escute aqui o som da quarta corda do violão.
  4. Afinadas as 3 de cima, vamos para a terceira corda, o Sol.
    Essa corda deve ter o mesmo som da quarta corda tocada na quinta casa.
    Escute aqui o som da terceira corda do violão.
  5. Afinadas as 4 cordas, vamos para a segunda corda, o Si.
    Essa corda deve ter o mesmo som da terceira corda tocada na quarta casa.
    Escute aqui o som da segunda corda do violão.
  6. Agora a última corda a ser afinada, o Mi agudo.
    Essa corda deve ter o mesmo som da segunda corda tocada na quinta casa.
    Escute aqui o som da primeira corda do violão.

Repasse todas as cordas para ter certeza que seu violão está corretamente afinado.

Pronto, agora é hora de tocar!

Violão no Brasil

21 Comentários

O primeiro instrumento de cordas que se tem notícias que chegou ao Brasil foi a viola de dez cordas ou cinco cordas duplas, muito popular entre os portugueses e precursora do violão, trazida pelos jesuítas portugueses que aqui chegaram para catequisar os índios e a usavam durante a catequese.

A primeira notícia que se tem sobre este instrumento no Brasil, ocorre no século XVII em São Paulo, vendida por um preço exorbitante na época, por dois mil réis e pertencente a um bandeirante chamado Sebastião Paes de Barros.

Sobre a viola, o escritor Mário de Andrade cita em uma de suas obras, um cidadão chamado Cornélio Pires, para quem a viola era um dos instrumentos que o acompanhava  nas danças populares de São Paulo. A confusão entre a viola e violão começa em meados do século XIX, quando a viola é usada com uma afinação própria do violão, isto é, lá, ré, sol, si, mi.

Mas, o uso da nomenclatura usada como referência ao instrumento viola/violão, continua conforme  afirma Manuel Antônio de Almeida, autor da Memórias de um Sargento de Milícias (1854-55), quando se refere muitas vezes com terminologia da época do final da colônia, a viola em vez de violão ou guitarra sempre que trata de designar o instrumento urbano com o qual se acompanhava as modinhas.

Atualmente, a viola passou-se a ser denominada de viola caipira, por ser um instrumento típico do interior do país, e a nomenclatura violão, ao instrumento que era característico de uso urbano e ter  sua forma atual estabelecida no final do século XIX.

Com isso, o violão passou a tornar-se o instrumento favorito para o acompanhamento vocal, como no caso das modinhas, na música instrumental, acompanhando a flauta e o cavaquinho, e com isso formando a base de um conjunto de chorinho.

O violão por ser um instrumento muito usado na música popular brasileira e pelo povo, passou a ter uma má fama, sendo considerado por muitos como um  instrumento de boêmios, presente entre seresteiros, chorões, tornando-se um símbolo de vagabundagem e, carregando consigo este estigma por muitos anos.
Em virtude desta discriminação sofrida pelo violão no Brasil e sua associação, os primeiros que tentaram desmistificar esse ranço pejorativo e discriminatório do violão, divulgando-o como um instrumento sério foram considerados verdadeiros heróis.

Um dos precursores do violão moderno no Brasil foi o fundador da revista “O Violão”, publicando-a em 1928, foi Joaquim Santos (1873-1935) ou Quincas Laranjeira, considerado o “Pai do violão moderno” que nos últimos anos de sua vida dedicou-se a ensinar a tocar o violão pelo método de Tárrega.

O violão no Brasil desenvolveu-se, basicamente, em dois grandes eixos da expressão da arte no Brasil: Rio de Janeiro e São Paulo. Onde surgiram a grande maioria dos grandes violonistas brasileiros, que obtiveram sua formação instrumental com os professores que moravam nestas cidades.

Na cidade de São Paulo, através do violonista uruguaio Isaías Savio (1900-1977), que teve sua formação violonística com Miguel Llobet, resultou a fundação de uma das melhores escolas de violonistas da América do Sul, vindo morar no Brasil, em São Paulo, onde desenvolveu a maior parte do seu trabalho fundando a Associação Cultural Violonística Brasileira, e em 1947, e tornou-se professor de violão do Conservatório Dramático e Musical de São Paulo,  fundando a primeira  cadeira de violão no país.

Em 1951, ele participou da fundação da Associação Cultural de Violão de São Paulo, sendo responsável pela composição de  mais de 100 obras para o violão e cerca de mais ou menos 300 transcrições e revisões, sendo seus trabalhos usados atualmente por muitas escolas de música em todo o Brasil e fora dele.

O Brasil teve e tem a sua própria safra de violonistas, podemos citar:

  • Clementino Lisboa: iniciou as apresentações de violão em público, apresentando o instrumento para a elite carioca;- Joaquim Santos: fundador da revista “O violão”;
  • Aníbal Sardinha: precursor da bossa-nova.

Ainda citamos alguns como Jorge do Fusa, Américo Jacomino, Nicanor Teixeira e Egberto Gismonti.

A música brasileira para violão tem por base a pequena obra de Villa-Lobos, que foi um importante compositor e violonista brasileiro, que conta basicamente com 12 estudos sobre violão.

Origem do Violão

126 Comentários

Os musicólogos, quando falam sobre a origem da guitarra (violão), citam duas hipóteses prováveis sobre a origem desse instrumento musical. Uma delas é a de que o violão tenha sido derivado do alaúde Caldeu-Assírio que os Egípcios, os Persas e os Árabes levaram junto para a Espanha; a outra hipótese é de que o violão sofreu diversas transformações e adaptações a partir de um instrumento grego denominado Kethara Grega ou Assíria (que foi precursora da Cítara ou Fidícula romana), da Rotta ou Crotta medieval inglesa e, finalmente, da Vihuela que surgiu na Espanha no Século XVI.

É bastante provável que quando os árabes chegaram à Espanha com seus Alaúdes, teriam encontrado lá a vihuela.

Quando analisamos as Cantigas de Santa Maria, do rei Alfonso X, denominado de El Sábio (1221 – 1284), rei de Castela no período de 1221 a 1284, vemos que aparecem ilustrações de dois tipos diferentes de guitarra, uma oval, com incrustações e desenhos Árabes, mas sendo tocada, por um músico Mouro, o que seria a guitarra mourisca; já outra na forma do número oito, com incrustações laterais, tocada por um músico de feições romanas, que seria a guitarra latina ou o precursor do violão.

No século XIV, Guillaume de Machault cita em suas obras a guitarra mourisca e a guitarra latina no século XVI na Espanha, a guitarra mourisca, com quatro coros de cordas, era usada para acompanhar cantos e danças populares, enquanto que a guitarra latina – a vihuela, pertencia ao músico culto da corte.

A Vihuela tinha três denominações distintas: vihuela de mano (em nada diferente do violão atual), vihuela de arco e vihuela de plectro.

A Vihuela de mano constava de cinco cordas duplas mais a primeira que era simples. Os vihuelistas além de precursores dos guitarristas do século XVII, foram também criadores de métodos e formas musicais que serviriam de base para toda a música instrumental que viria depois.

A Vihuela veio a desaparecer devido à busca de novos recursos e maior intensidade sonora. O povo, porém fiel à guitarra, continua descobrindo novos caminhos para ela, utilizando-a inicialmente para os rasgueados e acompanhamento do canto. Devido ao seu grande uso na Espanha, a guitarra passa a ser conhecida nos demais países como Guitarra Espanhola, sendo que o seu período de triunfo ocorrerá no século XVII.

História do Violão

195 Comentários

A história do violão que hoje conhecemos, começou a ser descoberta há aproximadamente dois mil anos antes de Cristo.

Os arqueologistas encontraram placas de barro com figuras seminuas tocando instrumentos musicais, muito similares ao violão atual (1900-1800 a.C), na antiga Babilônia.  Um exame mais detalhado nos mostra que há diferenças significativas no corpo e no braço.

Além de possuir algumas diferenças principalmente no corpo do instrumento e no braço, o fundo é chato e com isso não há nenhuma relação com o alaúde, de fundo côncavo. As suas cordas são pulsadas com a mão direita, e o número de cordas não se dá para precisar,  mas em algumas placas pelo menos duas cordas são visíveis.

Outras descobertas de instrumentos semelhantes ao violão foram encontradas em cidades como Assíria, Susa e Luristan.

Os instrumentos de cordas pulsadas que hoje conhecemos, tiveram sua origem histórica a partir da Lira, instrumento de cordas usado pelos antigos Gregos e Egípcios.

O violão é conhecido mundialmente como guitarra e faz parte do grupo de instrumentos de cordas pulsadas, que são classificados em:

  • providos de haste ou braço (Guitarra, Alaúde, Vihuela) e
  • sem haste ou braço (Harpa, Lira).

A origem do violão (guitarra), é muita confusa e provavelmente tenha se originado na mesma época em que se criaram os instrumentos de cordas pulsadas como o Alaúde, a Vihuela, etc.

Durante a época em que predominou o movimento renascentista na Europa, período esse das grandes descobertas e explorações nas artes, onde o homem passa a ser valorizado, contribuindo dessa forma para o aparecimento do Humanismo.

O período renascentista revive muito da antiguidade dos gregos e romanos, principalmente no tocante as artes e na música que tinha como base os princípios gregos, sendo as formas musicais mais utilizadas para a música vocal, o Moteto, a Missa e o Madrigal, e a música instrumental a Canzona, o Ricercare, a Tocata, a Fantasia e o Tema com Variações.

O instrumento predominante neste período era o Alaúde, com exceção da Espanha, onde o instrumento que dominava era a Vihuela.